Olhar Fiscal
Para empresas que almejam tranquilidade em relação à administração de tributos.

Conheça o
Olhar Fiscal

O Olhar Fiscal é uma modalidade de Análise de Crédito Tributário- ACT – do ICMS das empresas efetuada pelos analistas da Henrique Consultoria Tributária no mesmo formato executado pelo fisco estadual.
Ainda que não possuindo os repositórios de dados daquele fisco, o Olhar Fiscal executa com os próprios documentos fiscais digitais da empresa a análise, utilizando-se de metodologia de trabalho semelhante à utilizada pela fiscalização estadual de ICMS.

Subestimar a capacidade da fiscalização pode trazer sérios riscos ao patrimônio da empresa, dos seus dirigentes e do profissional contabilista.

Análise nos mesmo moldes do Fisco
Que repercutem no ICMS e são causa de penalidades:

Atualmente os fiscos federal e estadual dispõe de um expressivo volume de dados, assim como ferramental tecnológico de auditoria fiscal e contábil e conhecimento especializado em tributos e contabilidade que exigem das empresas um maior rigor sob o ponto de vista tributário na condução de seus negócios, que vão desde a correta classificação fiscal de um produto a ser comercializado até a identificação de regularidade do seu fornecedor, inclusive cliente, e, posteriormente, a escrituração fiscal e contábil dos seus documentos.

Subestimar a capacidade da fiscalização pode trazer sérios riscos ao patrimônio da empresa, dos seus dirigentes e do profissional contabilista. A modalidade de trabalho do Olhar Fiscal foi desenvolvida considerando as infrações mais comumente detectadas pelo fisco nos últimos anos e também com uma visão de alerta preventivo para aquelas situações tributárias consideradas polêmicas.

Saiba mais

O “Olhar Fiscal” é um produto da Henrique Consultoria Tributária que consiste em uma metodologia especialmente desenvolvida que analisa e verifica não somente os arquivos digitais fiscais, mas também a documentação fiscal e contábil que oferece suporte para a escrituração, tendo como objetivo evitar surpresas em auditorias e verificações do fisco Federal, Estadual e Municipal.

Nesse trabalho é verificado se a totalidade das receitas e despesas foram informadas de forma adequada ao Fisco e se os tributos incidentes sobre essas receitas e despesas, como o ICMS, IPI, PIS e Cofins foram adequadamente declarados e pagos pela entidade.

Nesse sentido, além dos cruzamentos comuns de arquivos digitais fiscais, são verificados também, de forma analítica, pericial, a documentação fiscal e contábil com vistas a apurar a exatidão de cálculos, lançamentos, e também a regularidade de documentos fiscais, a exemplo de verificação da existência de documentos fiscais inábeis ou inidôneos e que podem ser objeto de autuação fiscal.

Nessas análises são efetuados confrontos entre lançamentos contábeis e fiscais e, dessa forma, ao final dos trabalhos, constata-se a regularidade ou não dos tributos declarados e relacionados às operações da entidade sob análise.

Do resultado dessas análises podem surgir, a exemplo das verificações procedidas pelo Fisco, situações como lançamentos que podem ser considerados como ativo oculto, passivo oculto, ativo fictício, passivo fictício, suprimentos de caixa não comprovados, subavaliação ou superavaliação de estoques, diferenças de levantamentos quantitativas ou qualificativas, erros na classificação fiscal das operações, na carga tributária, na emissão de documentos fiscais e escrituração fiscal.

Ou seja, os trabalhos desenvolvidos pelos analistas e consultores da HCT que foram especialmente treinados em técnicas de verificação fiscal e contábil semelhantes as utilizadas pelo Fisco oferecem como resultado a prevenção e a detecção antecipada de equívocos ou inconsistências nas escriturações fiscal e contábil, assim como na emissão e recebimento de documentos fiscais, podendo com isso sanear os tributos por acaso recolhidos a menor do que deveriam terem sido declarados ou mesmo recuperar aqueles que foram recolhidos a maior que o devido, evitando-se com isso as multas elevadas do Fisco e também proporcionando a oportunidade de se estabelecer, de forma legal, uma estratégia fiscal para a empresa.

Exemplos de erros
Que repercutem no ICMS e são causa de penalidades:
  • Demonstrações Contábeis com erros;
  • Saldo credor de Caixa;
  • Ajustes de inventários;
  • Documento inidôneo com ou sem destaque de ICMS;
  • Nota Fiscal de venda com valor maior;
  • Lançamento contábil duplo;
  • Omissão de lançamento contábil;
  • Transporte incorreto de saldo contábil;
  • Adulteração de documento;
  • Lançamento contábil não coincidente com livro fiscal;
  • Exclusão de lançamento, de dado ou informação contábil;
  • Venda a prazo como à vista e/ou venda à vista como a prazo;